Lula tem de ser condenado. Tirou 36 milhões da fome.

O maior drama do Brasil era a fome. 36 milhões de pessoas não tinham o que comer.

Morriam 280 crianças de fome por dia. Uma criança morta a cada 5 minutos.

Em meio milênio de história brasileira, ninguém conseguiu resolver o problema.

Lula foi eleito no ano seguinte, 2002.

Em uma década resolveu.

Muito suspeito, não é?

Todo mundo sabe que Lula é investigado desde o Pleistoceno.

Parece que Lula sabia de tudo mesmo antes da descoberta do fogo.

Talvez estivesse envolvido no assassinato de Júlio César Pode ter arranjado a víbora para Cleópatra e previsto, segundo deve constar nalgum auto da lava-jato-medieval, a descoberta do novo mundo.

Seus amigos foram enfileirando-se na passagem do tempo: Judas, Gengis Khan, Átila, Napoleão e Fernandinho Beiramar.

Lula sempre soube de tudo.

Dos pecados do padre Anchieta, até o “mar de lama” de Getúlio. Não se entende até hoje como Lula já não foi preso pelo atentado da Rua Toneleiro.

Já são quatro milhões de anos de investigação massiva, constante, ininterrupta sobre a vida do metalúrgico mais cobiçado do planeta e sabe o que encontraram? Nada. Nadica de nada.

Claro, tem aquela licitação da pirâmide do Egito, onde dizem que Lula obteve vantagens. Há, ao menos, indícios, segundo O Globo, mas, parece, não há provas.  Mas o procurador ficou de arranjar.

Depois de ser “dono” da Friboi (um aluno me perguntou isso ainda na semana passada) Lula se tornou o ‘homem mais rico do mundo’ e controla até o exército de Luxemburgo.

Não há limites para a canalhice e, claro, nem para a ignorância.

Vamos aos fatos?

40 anos de investigação. Encontraram algo que pudesse incriminar Lula? Não.

Mas isso não vem ao caso. É como se não houvesse a possibilidade de Lula ser inocente, honesto.

Portanto, enquanto não encontrarem cem reais fora do lugar nas contas de Lula não vão parar.

Veja, depois de 40 anos de investigação, a única coisa que encontraram foi uma possível terrível “ocultação de patrimônio.

Ocultação de patrimônio? Daquele apartamento chupa-cabras que nunca foi dele? Daquele sitiozinho de meia tigela que tem donos na escritura? Qual a vantagem que haveria nisso?

Se, ao menos, Lula tivesse uma quitinete nos arredores de Paris, vá lá.

Então isso é tudo que conseguiram provar contra ele? Sabe o que isso significa? Que não encontraram absolutamente nada.

História pra boi dormir.

Se Lula ganhasse um real, um mísero real por brasileiro que ele tirou da fome, de 36 milhões de pessoas e quem diz é a Globo, compraria vários sítios e vários apartamentos…

Mas 36 milhões de miseráveis não valem mais do que meia dúzia de bacanas bem apessoados e bem relacionados, não?

Importante é dar R$ 58 bilhões do aumento  a juízes e promotores etc.

Algum juiz vai salvar alguma vida sequer? Quanto mais mudar um país.

Lula mora em São Bernardo do Campo, não em Paris. Mas como salvou milhões de pessoas, bem que pode se considerar um dos homens mais ricos do mundo, como é, aliás, um dos homens mais reconhecidos do mundo.

O que enche de ódio àqueles que medem as pessoas a  partir de sua própria pequenez.

Não conseguiram  destruir Lula, apesar do massacre judicial-midiático porque sua obra é real.

É que Lula sabia de tudo, porque viu tudo, desde que saiu, miserável, da Garanhuns e não o esqueceu.

Esta é a sua fortuna, inconfiscável.

A injustiça que se faz contra ele é inominável, mas ineficiente. Como ele mesmo disse, sexta-feira, na Avenida Paulista: “Se eles acham que vão me amedrontar com ameaças, eu quero dizer que quem não morreu de fome até os cinco anos de idade, não tem medo de ameaça”.

 Fonte original: http://www.tijolaco.com.br/blog/lula-sabia-de-tudo-por-jari-da-rocha/
Anúncios

Trabalhadores do SUAS do DF fazem a diferença nas manifestações da Capital: hoje tem pipocaço no abraço ao MDS! Já tem luta!

2016-06-10-PHOTO-00001393Os trabalhadores do SUAS do Distrito Federal estão mobilizados e reforçando todas as manifestações em defesa do SUAS na capital. A participação  destes trabalhadores, e também de usuários, tem feito a diferença nas atividades: mais de 200 ativistas e cerca de 70 trabalhadores da Secretaria – SEDEST participaram  na Audiência Pública do dia 08.

Este mesmo público reforçou hoje o café da manhã realizado pelos trabalhadores do MDS para o debate sobre a conjuntura e sobre os constrangimentos e intimidações que estão sendo realizadas pelos interinos frente a atuação dos trabalhadores.

E vai reforçar o abraço ao MDS e inovando com um Pipocaço!

Os trabalhadores do DF farão um pipocaço no ato de abraço ao MDS: NÃO ACEITAM TROCAR O BOLSA FAMÍLIA POR BOLSA PIPOCA!

Compareça, participe, lute:

Abraço-Pipocaço no MDS às 16h30 

#foratemer #voltadilma #nenhumdireitoamenos #devolvam o MDS

Veja alguns momentos do café da manhã de hoje:
2016-06-10-PHOTO-00001398 2016-06-10-PHOTO-00001404

 

Ao invés de combater a exclusão, Governo ilegítimo remunera a exclusão: Povo do SUAS, a luta é nossa!

terezabf“O governo ilegítimo diz que vai remunerar os municípios pra tirar gente do Bolsa Família. Em um momento de crise econômica, quando as pessoas mais precisam estar protegidas, eles vão tirá-las do programa e devolvê-las para a pobreza.

A gente incentivava os municípios a localizarem quem precisa e incluírem essas pessoas. Ter a família dentro do Bolsa Família significa ter essa população no radar do Estado. A criança está na escola, os meninos e meninas estão com o acompanhamento de saúde, a gestante está fazendo o pré-natal. É isso que está mudando o Brasil.

Além de devolver pessoas que hoje estão protegidas para a pobreza, essa proposta é mais uma forma de criminalizar os pobres, de dizer que são eles que fraudam, que são os pobres os corruptos. Isso é uma completa inversão.” 0000(Tereza Campelo)

ACOMPANHE ONLINE A AUDIÊNCIA PÚBLICA HOJE ÀS 14:30: onde ocorrerá a mobilização em defesa do SUAS em Brasília

convite whats

Você pode acompanhar a audiência pública sobre os rumos do desenvolvimento social no Brasil que acontecerá hoje, dia 8, a partir das 14h30, na Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados.

Mesmo não estando em Brasília, você pode acompanhar o debate ao vivo  pelo canal da Câmara no Youtube https://www.youtube.com/channel/UC-ZkSRh-7UEuwXJQ9UMCFJA 

Também está sendo proposto um tuitaço  com o meme por #MaisSUASsemTemer às 15h. 

Participe, espalhe a informação, lute pelo SUAS!

#maisSUASsemTEMER #foratemer #voltadilma #defendaosuas

Assine você também a NOTA DE REPÚDIO À INTIMIDAÇÃO DA ATUAÇÃO DOS SERVIDORES DO MDSA

Entenda o caso:

No dia 06 de junho de 2016 o Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, em uma atitude truculenta e intimidatória, baseado em informações inverídicas e fundado em uma visão conservadora sobre a política de drogas, exonerou um servidor público de função comissionada, sem qualquer preocupação em ouvir a versão do servidor sobre o ocorrido.

Servidores públicos federais são responsáveis pela discussão, construção, regulação, monitoramento, implementação, avaliação e continuidade das políticas públicas necessárias ao desenvolvimento do Brasil. Defendemos que a construção de políticas públicas se baseie em conhecimento técnico, em processos democráticos, com participação efetiva dos servidores, sem intimidação e perseguição política por seus atos. Na luta por melhores condições de trabalho, estamos juntos e numa só luta e convidamos a todos para assinarem nota de repúdio a essa atitude intimidatória.

Assine a NOTA DE REPÚDIO À INTIMIDAÇÃO DA ATUAÇÃO DOS SERVIDORES DO MDSA clicando aqui 

Baixe a Nota de Repúdio, clicando aqui: compartilhe, debate, lute pela democracia e pelos direitos social

UM GOLPE CONTRA O POVO BRASILEIRO: reflexões sobre o presente (parte 1): a farsa em curso, por Edval Bernadino Campos

 

Captura de Tela 2016-06-02 às 09.28.59Após a autorização, pelo Senado da República, do afastamento da presidente Dilma Rousseff é possível perceber a velocidade do golpe de Estado em curso.

A ideia do impeachment com base “em pedaladas fiscais” é uma farsa articulada pelos setores mais conservadores da nossa sociedade envolvendo setores da grande mídia televisiva, da elite política e setores do judiciário. Os diálogos, só agora revelados, envolvendo os orquestradores dessa farsa e os atos do “presidente em exercício” confirmam, sem reservas nem disfarces, o enredo já denunciado. Incapazes de ganhar as eleições presidenciais por meio de processos eletivos, por vontade da maioria dos brasileiros, não resta à velha elite, outro caminho senão recorrer ao antiquado manual autocrático próprio de uma democracia formal sem república real.

A elite patrimonialista, nepotista e reacionária jamais saiu da “Casa-Grande” e por isso não tolera um país socialmente mais inclusivo e politicamente mais plural. Não aceita que o povo, principalmente os trabalhadores e os mais pobres se libertem das algemas da “Senzala”, contemporaneamente traduzida pela exclusão, pela desproteção social e pela insegurança institucional.

As medidas anunciadas pelo “governo interino”, sobretudo, aquelas relacionadas ao campo da proteção social disseminam imensa insegurança e perplexidade.

A agregação da Previdência Social ao Ministério da Fazenda e a junção de um estranho, incompreensível e inexplicável Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário sugerem que o atual governo faz uma clara opção de desmonte da seguridade social, supervalorizando os interesses da rentabilidade econômica em prejuízo da atenção as necessidade sociais conforme preceito constitucional.

Ora, ao contrário da cantilena abundantemente anunciada de “enxugamento da maquina administrativa”, o que está em andamento é um a profunda reforma de corte neoliberal, cujo objetivo maior é a subtração de direitos sociais duramente conquistados ao longo do século XX.

Se o objetivo fosse realmente reduzir a máquina administrativa, a criação do Ministério da Seguridade Social, por exemplo, seria uma medida racionalmente justificável para anunciar, mesmo como farsa, uma ampla estratégia política de proteção social por meio da Previdência Social, da Saúde e da Assistência Social.

Não há espaço para retrocessos nem abrigo às manipulações!

Vamos à luta!

Belém – PA, 26 de maio de 2016.

Assista porque vale a pena: Nova gestão do Congemas defende o SUAS e declara: queremos o MDS de volta! Nenhum direito a menos!

 

Uma nova Diretoria do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) foi eleita por aclamação durante a Assembléia Geral Ordinária do órgão, realizada no 18º Encontro Nacional do Colegiado, em Brasília.

A chapa denominada AVANTE SUAS assumiu radicalmente a defesa do SUAS.  Abaixo, a Vice Presidente Júlia Restori expressa este compromisso, em ato realizado em Brasília pelos participantes do 18 Encontro Nacional de Gestores Municipais do SUAS, ocorrido entre os dias 23 a 25 de maio.

 

Gestores Municipais do SUAS, reunidos em Brasília, reafirmam compromisso com a Política Pública de Assistência Social!

CARTA DE BRASÍLIA/DF

“AVANTE, SUAS!”

Captura de Tela 2016-05-25 às 16.39.45

 

 

 

 

 

 

 

O Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social – Congemas, que reúne os secretários e as secretárias municipais da assistência social dos 5.570 municípios do Brasil, durante o XVIII Encontro Nacional, no período de 23 a 25 de maio de 2016, em Brasília, Distrito Federal, com a presença de mais de 1.400 participantes, lança a presente Carta Aberta no intuito de reafirmar o seu compromisso com o fortalecimento do Sistema Único da Assistência Social – SUAS, assim como assegurar as conquistas alcançadas nestes 14 anos de construção coletiva.

O comando único na operacionalização da Política de Assistência Social configura-se como parte do pacto republicano, construído coletiva e democraticamente no curso dos últimos anos, em intenso diálogo com a sociedade civil, trabalhadores e usuários. Pode-se afirmar com veemência que o Sistema Único da Assistência Social é uma conquista histórica, comprovadamente capaz de reduzir as desigualdades sociais, contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa, sobretudo no contexto de crise econômica mundial.

O SUAS aprimorou também a gestão da Política de Assistência Social, tornando-se um exemplo no campo do planejamento estratégico estatal, calcado nas reais necessidades sociais de indivíduos e família e organização descentralizada, com identidade nos territórios, com ofertas que fortalecem a seguridade não contributiva. Uma política pública que protagoniza o cidadão, proporcionando o acesso ao sistema de garantia de direitos e às diversas outras políticas, visando autonomia e dignidade humana.

É a construção deste Sistema de Proteção Social Democrático que nos une, visando alcançar o disposto no Plano Decenal 2016 – 2026, fruto de amplo debate e deliberações nas Conferências de Assistência Social municipais, estaduais, distrital e Nacional, dos Encontros Regionais do Colegiado de Gestores Municipais de Assistência Social, Encontro Nacional do Fonseas, e neste Encontro Nacional. O Plano Decenal afirma objetivos, diretrizes e ações do SUAS, representando a totalidade do território brasileiro.

Esse Colegiado posiciona-se contrário às mudanças sofridas na política de assistência social, com fortes reflexos no retorno ao “focalismo”; no desmonte da proteção social não contributiva; nos riscos na subordinação da política social à política econômica; na redução da estrutura de gestão e da responsabilidade pública estatal, na contramão da necessária ampliação da Seguridade Social.

É urgente e fundamental a manutenção, fortalecimento e ampliação da qualificação dos serviços socioassistenciais, dos equipamentos públicos construídos e instalados, por meio da garantia do repasse continuado e automático fundo a fundo, respeitando o pacto federativo. De igual relevância, a garantia da continuidade e expansão dos programas de transferência de renda (Bolsa Família) e substituição de renda (Benefício de Prestação Continuada – BPC) e sua vinculação ao valor do salário mínimo vigente.

Ressalta-se, ainda, a importância da relação equânime com as instâncias de pactuação e de controle social do SUAS – Comissão Intergestores Tripartite (CIT) e das Comissões Intergestores Bipartite (CIBs) e pelo Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) -, que têm assegurado eficácia, transparência e participação na estruturação, normatização e funcionamento do Sistema, com melhores resultados na oferta dos serviços à população.

É salutar reafirmar a preocupação com a efetivação da Política Nacional de Educação Permanente, a exemplo do CapacitaSUAS, visando à qualificação dos serviços prestados à população usuária e a valorização dos trabalhadores do Sistema.

Desta forma, o Congemas, representando a totalidade dos secretários e secretárias da Assistência Social do país, reafirma seu compromisso com a defesa intransigente das conquistas do Sistema de Proteção Social implantado em todo território brasileiro.

Nenhum direito a menos!

Por um SUAS Federativo e Republicano!

Avante, SUAS!   Este é o caminho dos municípios.

 

Leia, analise, distribua, espalhe para sua rede, leve ao conhecimento  do gestor municipal, ao prefeito, às Câmaras Municipais. Clique e faça o download da carta em pdf:

CARTA DE BRASÍLIA  CONGEMAS

 

 

Brasília, 24 de Maio de 2016

Esposa de Moro tenta ser conselheira do CNAS. E não consegue.

Entre as curiosidades e embates do processo de eleição da sociedade civil do CNAS, foi possível perceber pela leitura da Ata da Eleição (ver anexo) que a esposa do Sérgio Moro concorreu como representante do segmento das entidades de assistência social pela Federação Nacional das APAES. Mas não logrou êxito. E nem voto.

Ata da Assembleia de eleição 2016-2018