INÉDITO: PELA PRIMEIRA VEZ NÃO HOUVE ABERTURA DA CONFERÊNCIA NACIONAL: não haviam gestores ou conselheiros e sim agentes de segurança!

A CONFERÊNCIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, sempre saudada como a festa da democracia, a instância máxima de deliberação do SUAS, teve início ontem, dia 5 de dezembro, como um grande festival de equívocos cometidos no evento de “não abertura” da Conferência.

 

 

 

 

 

 

 

 

Os participantes acompanharam o legítimo movimento de resistência e luta contra o desmonte do SUAS que vem sendo orquestrado desde o início do governo ilegítimo e golpista do Temer. E testemunharam um inédito vexame com relação ao debate exaustivo do Regimento da Conferência, onde já se pressentia os erros do Conselho Nacional de Assistência Social, e do grupo de relatores, na intenção de querer instalar as “novidades” na metodologia de uma Conferência Nacional (que tem a missão de salvaguardar o direito à Assistência Social, o SUAS) num contexto de golpe e de mudança de projeto político para o país, um projeto que acaba com direitos sociais, que desmonta o SUAS.

Neste afã, chegam as notícias da 11a. Conferência:

A 11a. Conferencia Nacional de Assistência Social não teve abertura oficial. Após o Regimento Interno, e, possivelmente sem coragem de enfrentar as legítimas manifestações, não foi instalada a Mesa de Abertura. Isso mesmo: nem os representantes do governo e nem do CNAS abriram oficialmente este evento de grande magnitude. Depois da Conferência Magna, proferida por Frei Beto, o Presidente do CNAS, Fábio Bruni, representante do MDS, anunciou um show musical, não declarou aberta a Conferência, não fez nenhuma menção aos conselheiros do CNAS e nem às delegações dos estados. Do mesmo modo, a Secretária Nacional de Assistência Social, Maria do Carmo Brandt Carvalho, não compareceu ao plenário para saudar os participantes, ficou na última fileira presenciando o desastre de seu governo ilegítimo e as consequências.  Exemplo seguido pelo Ministro Terra, que também não compareceu. Certamente avaliaram que não suportariam tantas vaias e a indignação generalizada pelo que vem realizando. No palco da Conferência, ao invés de gestores e conselheiros, seguranças para conter possíveis manifestações.

Efetivamente, no vazio dos organizadores e anfitriões nessa “não abertura” da 11a. Conferência Nacional, o evento foi aberto por um Ato político organizado por trabalhadores e usuários que tomaram a plenária munidos de cartazes, faixas e apitos, bradavam palavras de ordem em defesa do SUAS, da assistência social, da democracia, entrecortados por muitos “Fora Temer”. A manifestação interrompeu o debate do Regimento Interno, mas não impediu que o mesmo continuasse depois do Ato político. O SUAS tem que comemorar sua leal militância: o Ato foi marcante e demonstrou a força de quem constrói o SUAS e não aceita desrespeito e desmonte!

Também chamou atenção dos/as delegados/as desta Conferência a metodologia proposta para o debate e para as deliberações. Ao invés de transparência e agilidade, a proposta apresentada no Regimento Interno demonstrou a ausência de análise prévia das propostas e o engessamento do debate: não houve qualquer sistematização das deliberações das Conferências Estaduais e do DF, o que complica muito a tarefa de uma leitura qualificada das prioridades nacionais, sem qualquer sinal de avaliação de relatoria. A metodologia apresentada no Regimento Interno foi rejeitada pelos/as delegados/as da Conferência, porque não permitia alterações e nem aprimoramento das propostas advindas dos Estados e DF, mas apenas o “ranqueamento” das propostas. Além do que dificultava, e muito, a apresentação de propostas novas. Cada vez mais “inédito”, o Regimento Interno permitia moções com a exigência de 40% das assinaturas do montante de delegados inscritos. Uma evidente manobra para proteger o governo de moções como o corte orçamentário, o programa fisiologista Criança Feliz e as contrarreformas em curso. Toda esta “novidade” foi derrubada para que a Conferência possa desenvolver-se como sempre: plural, democrática e aguerrida.

Esse início de Conferência demonstra que vem mais desastres por aí e confirma o descaso que o governo golpista e seus representantes tem com a democracia e com os processos democráticos. É realmente desrespeitoso para com os conferencistas que a Secretária Nacional, o CNAS, o Ministro não tenham comparecido no palco para saudar delegados/as, convidados/as e observadores/as e vivenciar as manifestações legítimas. Afinal são estas autoridades que convocam a Conferência. Tais atos justificam  muitas moções de repudio ao final da Conferencia.

Frei Beto proferiu uma palestra magna analisando a conjuntura golpista enfatizando os compromissos do governo Temer e seu simulacro com o grande capital e os prejuízos disso tudo para as políticas publicas e para os direitos de todos os brasileiros. Frei Beto concluiu, conclamando a resistência e organização popular. Sua análise e os atos resistência comprovam que o golpe foi contra o povo e a população, os trabalhadores que devem reagir e reconquistar a democracia.

Viva o SUAS!

Estamos de olho!

Vai ter luta!

 

Anúncios
por maissuas Postado em Post

Debate se fortalece contra o Golpe no SUAS!!! É dia de pensar estratégias no Encontro da Resistência!

No ENCONTRO NACIONAL DA RESISTÊNCIA E LUTA PELO SUAS hoje é dia de definição de estratégias conjuntas: pensar uma agenda de resistência e lutas para a Conferência Nacional e para 2018.

Golpista tá pensando que vai passar batido? Que vai achatar direitos e ficar por isto mesmo? Vai ter RESISTÊNCIA E LUTA!!!!

E, além de pensar estratégias o dia é de construção de alianças com os coletivos do SUAS, parceiros, parlamentares, movimentos sociais e entidades. Políticos que defendem direitos, organizações sociais de luta, mídia independente, movimentos sociais de diversos segmentos e TODOS os estados farão este debate hoje, dia 5.

O dia finaliza com um Ato Público Legítimo em defesa do SUAS realizado pelos militantes, sem a presença daqueles que corroboram com o golpe! 

VAI TER LUTA CONTRA O GOLPE NO SUAS!!!

#avanteSUAS #foragolpistas #

 

 

Resistência ao desmonte do SUAS organiza estratégias de enfrentamento antes da 11aConferência Nacional! #AvanteSUAS

Nos dias que antecedem a 11a. Conferência Nacional de Assistência Social, em Brasília, os militantes, movimentos sociais, trabalhadores, usuários, pesquisadores, organizações de defesa e gestores do SUAS se articulam para fazer frente ao mais terrível ataque ao sistema público de proteção social. 

O grupo de pessoas que se unem em torno deste objetivo são os construtores do SUAS em todo o território nacional, desde a luta pela assistência Social na Constituição Federal, pela LOAS e pelo SUAS!

Neste momento e durante os dias 4 e 5/12 acontece, nas dependências da Faculdade  IESB (SGAN 609 ASA NORTE AVENIDA L2 NORTE, Brasília DF) o Encontro Nacional da Resistência e Luta pelo SUAS e Seguridade Social.  

Trata-se de uma preparação estratégica para a 11a. Conferência Nacional e para a luta que ali será travada com o governo golpista e seus asseclas que corroboram com o golpe, liderados pelo Ministro do MDS e pela Secretária da Secretaria Nacional de Assistência Social – SNAS. #golpistasnãopassarão 

A ex Ministra e uma das organizadoras do evento, Márcia Lopes, afirma ao conclamar todos à defesa do SUAS:

“Não é mais possível: vemos um Brasil ameaçado, triste e sem rumo.
Nós forjamos nas lutas sociais, a democracia, o combate à fome, pobreza e desigualdade.  Trilhamos um caminho de fortalecimento do Estado e de políticas públicas como direito da população e quando começamos alcançar importantes conquistas e implantar sistemas públicos universais, descentralizados e com controle social, a nova direita impunha sua ira de destruição contra a maioria do povo brasileiro.
Temos orgulho do SUAS e da Seguridade Social como direito à Proteção Social a qual, sem nenhum escrúpulo, estão tentando destruir.
Mas estamos resistindo e vamos construir uma base forte de mobilização na sociedade, com os usuários, trabalhadores, entidades e movimentos sociais em cada canto desse país.
Dias 04 e 05/12 estaremos em Brasília reunindo militantes de todos os estados, indignados com o golpe e com os desmontes do estado brasileiro: Encontro da Resistência e Luta pelo SUAS e Seguridade Social.
Viva o povo brasileiro! 
Viva nossa resistência! 

Veja o convite do Encontro: clique aqui.
Veja a programação do Encontro: clique aqui.

Os debates tiveram início nesta manhã com representantes e delegados de todo o Brasil! Veja algumas fotos:

 

 

Rúbia Sagaz, assistente social de SC confronta golpista Romero Jucá em avião

Postado por Simone de Moraes
Fonte: 
http://www.camaraempauta.com.br/2017/11/rubia-sagaz-assistente-social-que-confrontou-romero-juca-em-aviao-se-diz-orgulhosa/

Do Jornal de Santa Catarina –
“Romero? Excelentíssimo senador, tudo bem? Gente, o Romero Jucá, do grande acordo nacional, com Supremo e com tudo!”
. Foi com essa reação que a blumenauense Rúbia Sagaz, 33, abordou nesta quarta-feira à noite o senador Romero Jucá (PMDB-RR) durante um voo de Brasília para Guarulhos. O vídeo gravado por ela viralizou nas redes sociais e já tinha mais de 20 mil compartilhamentos às 14h desta quinta.

Lembrando da infame conversa gravada entre o ex-ministro e o  ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que falava do “grande acordo” para um “pacto” que iria “estancar a sangria” causada pela Operação Lava-Jato na política do país, a blumenauense causou a revolta do senador, que a respondeu dizendo “você é petista, né? Por isso que a gente tirou vocês”. O vídeo segue com quase dois minutos de duração mostrando a discussão entre Rúbia e Jucá, em que ela o critica por questões como as reformas trabalhistas e da previdência, além da situação da educação e da saúde.

— Eu precisava despertar isso nas pessoas, mostrar que ele estava ali tranquilamente no voo enquanto o país sofre. Estou muito orgulhosa, remexi nesse assunto do pacto nacional que já estava meio esquecido. Não adianta só protestar nas redes sociais, tem que acabar com o sossego deles. Eles congelam investimentos, fazem reformas dizendo que são representantes do povo mas só pensam neles — disse Rúbia em entrevista à reportagem do Santa.

A blumenauense, que é assistente social e trabalha no Instituto Federal Catarinense (IFC), conta que estava em Brasília a trabalho e pegou o voo das 18h10min desta quarta para Guarulhos, de onde fez uma conexão até Florianópolis. Ela diz que notou Jucá sentado nas primeiras fileiras do avião assim que embarcou, mas ficou em dúvida se era realmente ele.

— Fui até a minha poltrona, no final do avião, e fiquei pensando se era ele mesmo. Pesquisei fotos no celular e confirmei. Fiquei muito nervosa, eu precisava falar algo, vomitar tudo isso.  Comecei a pensar durante o voo em que momento poderia ir lá e falar com ele.

Às 19h15min, uma hora depois do voo decolar, Rúbia conta que levantou e caminhou em direção ao político. Por coincidência, ele estava em pé pegando algo na bagagem. Foi então que começou a situação registrada no vídeo.

— Eu nunca imaginava que teria essa repercussão, mas fico feliz em ver que a maioria das pessoas está me apoiando. Quando ele tenta pegar o celular da minha mão alguém já gritou “não vai bater em mulher não” e muita gente o criticou junto. Depois que veio o moço da Gol e me disse para fazer essa manifestação fora do avião, que era melhor eu retornar para a poltrona, muitos passageiros vieram falar comigo, pedir meu celular, me elogiar pela atitude. O restante do voo não foi tranquilo (risos).

A blumenauense admite que ficou tão nervosa que chegou a passar mal durante o voo, inclusive com medo do que poderia falar para ele e se envolver em algum problema maior. Na hora do desembarque do voo, ela diz que não chegou a ver Jucá saindo e, depois, seguiu normalmente sua viagem para casa.

por maissuas Postado em Post