“Para você que vive basicamente do Bolsa Família…” 

Crédito foto: Paulo Bellardini

Tem sido veiculado um vídeo do presidente golpista, onde ele finge dialogar com o público beneficiário do Bolsa Família. A forma como ele se dirige às famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família demonstra, de maneira cristalina, qual a compreensão que o golpista tem sobre os pobres, sobre a pobreza, sobre a política de Assistência Social e sobre o SUAS.

O vídeo expõe com clareza que o interino acredita que a “renda é insuficiente para garantir a sobrevivência” de cerca de 40 milhões de famílias brasileiras e acredita que essas famílias não estão no mercado de trabalho, e vivem e sobevivem dos recursos do Bolsa Família. É muita desinformação!

O interino golpista desconhece que 75% das famílias do programaBolsa família trabalham, e muito. O problema é que aquilo que ganham, isto sim, não garante a sua sobrevivência. Todas as pesquisas realizadas comprovam isso. 

Ora, se não tem dado científico, nem conhecimento na fala do presidente golpista, então, é o que? É preconceito. Ele fala do lugar do preconceituoso.

Nós, que construímos o SUAS, conhecemos bem esse comportamento que sempre culpa os pobres pela condição em que vivem, pela falta de acesso que historicamente tiveram. 

Outra concepção presente neste nefasto vídeo é de que a Assistência Social é efêmera, passageira, desimportante. 

O golpista, e quem lhe representa hoje no MDS(A), parece desconhecer que a Constituição de 88 define a Assistência Social como política de proteção com a primazia do Estado em prover, e garantir, inclusive, a segurança de renda para todos os brasileiros. Eles não sabem, ou não aceitam, que o SUAS é direito para todos que precisam de complementação de renda. 

Além de preconceituosos, os golpistas que acreditam que os programas de transferência de renda vão acabar com a perspectiva e ou realização do pleno emprego,  não só não conhecem ou reconhecem a Assistência Social, como desconsideram o dever do Estado para com essas situações! 

A renda é um direito das famílias! Cumpram a Lei e respeitem os cidadãos deste país. 

Por Simone Albuquerque, Assistente Social

Anúncios