U$ 35 Bi investidos em 2013 na redução da Pobreza: Brasil reduz 75%, diz FAO

extremapobreza CORRIGIDO

Política Pública é coisa séria: Mapa da Fome 2013 mostra que o Brasil conseguiu reduzir a pobreza extrema – classificada com o número de pessoas que vivem com menos de US$ 1 ao dia – em 75% entre 2001 e 2012. “O resultado desses esforços são demonstrados pelo sucesso do Brasil em alcançar as metas estabelecidas internacionalmente”, diz o relatório, ressaltando que o Brasil investiu aproximadamente US$ 35 bilhões em ações de redução da pobreza em 2013.

Saiba mais: http://bit.ly/Xc5aLM

Assine aqui o Manifesto Mais SUAS

Resultado de Políticas Públicas: Brasil reduz a Fome em 50% na última década

brasilsemfome (1)

Por isso afirmamos que Política Pública é coisa séria: O Mapa da Fome 2013, apresentado na manhã desta terça-feira, 16, em Roma pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), mostra que o Brasil conseguiu reduzir a Fome em 50% na última década. Aponta que o número de pessoas subnutridas diminuiu em mais de 100 milhões na última década; redução da fome nos países em desenvolvimento significa que a meta dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) de diminuir à metade a proporção de pessoas subnutridas até 2015 pode ser alcançado “se apropriados e imediatos esforços forem intensificados”; até o momento, 63 países atingiram o objetivo, entre eles o Brasil, que se tornou um dos sete estudos de caso da ONUPrograma Fome Zero, diz documento, foi o que possibilitou o País a atingir este ODM.

Saiba mais: http://bit.ly/Xc5aLM

 

Assine aqui  o Manifesto Mais SUAS

Assine o Manifesto Mais SUAS

MANIFESTODILMA_SUAS_23-01 MANIFESTODILMA_SUAS_23-02 MANIFESTODILMA_SUAS_23-03 MANIFESTODILMA_SUAS_23-04 MANIFESTODILMA_SUAS_23-05 MANIFESTODILMA_SUAS_23-06 MANIFESTODILMA_SUAS_23-07 MANIFESTODILMA_SUAS_23-08 MANIFESTODILMA_SUAS_23-09 MANIFESTODILMA_SUAS_23-10 MANIFESTODILMA_SUAS_23-11 MANIFESTODILMA_SUAS_23-12 MANIFESTODILMA_SUAS_23-13 MANIFESTODILMA_SUAS_23-14

Assine. Coloque seu nome por mais SUAS para mais brasileiros!

Formulário para assinatura do Manifesto Mais SUAS

BAIXE O MANIFESTO EM PDF: DISTRIBUA AMPLAMENTE! MANIFESTODILMA_SUAS_2

ALÉM DE DESCONHECER O SUAS, CANDIDATA MARINA É DO TIPO NÃO É, NÃO FOI, NÃO SEI, NEM SERÁ.

O SUAS e a Assistência Social, o Desenvolvimento e a justiça social estão em grave perigo. Em grave risco!
Leia. Pense. Reaja. Queremos mais SUAS, mais investimentos em Proteção Social, cada vez
mais profissionalismo na gestão social do Brasil.
Diga Não ao retrocesso! Diga Não nas Urnas!!
É Dilma 13 para o Brasil continuar crescendo com prioridade para as pessoas

jogo dos 7 erros

População de rua é cidadão com direito garantido!

Durante anos, esta população foi invisível e incômoda aos olhos do Estado Brasileiro. Isto mudou! Hoje a população que se encontra em situação de rua tem uma política clara que garante direitos.

O Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), é uma unidade ligada ao Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e é unidade de referência de natureza pública e estatal. É projetada para o atendimento especializado à população em situação de rua. Deve ofertar, obrigatoriamente, o Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua. O Centro POP representa espaço de referência para o convívio grupal, social e para o desenvolvimento de relações de solidariedade, afetividade e respeito.

Proteção social como direito é isto: serviço especializado para proporcionar vivências, convivências, alcance da autonomia, estimulando, a organização, a mobilização e a participação social. Precisamos de mais! Mais SUAS! Mais direitos para mais brasileirxs!

poprua

Lanchas da Assistência Social. Direito que é direito tem que chegar a todos!

lanchas

O Brasil Sem Miséria não é lema de Governo: É realidade que avança a cada dia

Quando se cumpre compromissos é assim: o trabalho, focado na pobreza multidimensional, considerou, além da renda, sete dimensões da pobreza: se as crianças e adolescentes até 17 anos estão na escola, os anos de escolaridade dos adultos, o acesso à água potável e saneamento, eletricidade, condições de moradia e, finalmente, a bens, como telefone, fogão e geladeira.
O estudo considerou pobres de renda aqueles que ganham até R$ 140 mensais. O valor é maior do que a linha de extrema pobreza brasileira, de R$ 77 mensais (equivalente a US$1,25 diário). Se a pobreza crônica considerasse apenas a população em situação de miséria, o percentual da redução seria ainda menor do que 1,6%.
reducao1